terça-feira, 22 de setembro de 2009

Portabilidade numérica ultrapassa a marca dos 3 milhões

Vinte dias após completar um ano de existência, a portabilidade numérica atingiu mais um importante feito no último fim de semana, quando registrou a marca dos 3 milhões de solicitações de troca de operadora. A informação é da Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações (ABR Telecom), entidade que administra a portabilidade numérica no Brasil. O numero exato, segundo a ABR Telecom, é de 3.009.444 de usuários de telefonia no país que decidiram trocar de operadora, mantendo, no entanto, o mesmo número do telefone. O levantamento refere-se às solicitações realizadas até a meia-noite do último domingo, dia 20 de setembro. Conforme relatório da entidade, das 3.009.444 migrações solicitadas, 35% (1.049.577) foram originadas por usuários de telefonia fixa. Os usuários de telefonia móvel responderam por 65% (1.959.867) dos pedidos concluídos. Quanto às trocas efetivadas, a ABR Telecom registrou 2.287.469 pedidos de portabilidade já concluídos. Desses, 68% (1.550.502) foram feitos por usuários de telefonia móvel e 32% (736.967) de telefonia fixa. O mês de agosto registrou o maior volume de solicitações de migração desde que o serviço existe no país. De acordo com a ABR Telecom, a base de dados de referência recebeu, no último mês, 408.558 pedidos de migração.

São Paulo lidera

Devido à concentração de acessos telefônicos, o DDD 11 é o que mostra maior volume de pedidos de migração, com 437.465 registros desde 2 de março deste ano, quando a portabilidade numérica ficou acessível para este código. O DDD 11 que serve à cidade de São Paulo e mais 63 municípios do estado detém 15,97% dos acessos de telefonia fixa e móvel do Brasil. A portabilidade numérica foi implantada gradativamente nos 67 DDDs existentes no país no período 1º de setembro de 2008 a 2 de março de 2009.

Fonte: Teletime News

Cris!
Envia torpedos mesmo para números portados pela Vexx.

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir